Como se processa ?

 

Basicamente são dois os “personagens” que se interligam no mecanismo do passe: o receptor e o doador. Por isso, o sucesso ou insucesso de um tratamento fluidoterápico depende, diretamente, do comportamento de ambos.

Contudo a participação das entidades do Plano Espíritual é a base de todo o mecanismo. Aproximando-se do médium a entidade irradia fluídos para o perispírito do médium e este,  por sua vez, irradia para o perispírito do receptor ( paciente). A ação fluídica então sempre se processa de  perispírito para perispírito, e deste ao corpo material.

No momento do passe, os fluidos do médium aplicador de passes se combinam com os fluidos dos Espíritos desencarnados, e esta combinação de fluidos passa para o perispirito  receptor através de seus centros de força ( ou chakras ), gerando alívio para o sofrimento físico ou espiritual. Apesar do uso das mãos, não são elas que põem e tiram fluidos. O comando vem do pensamento e da vontade.

Fica absolutamente claro então que no mecanismo da cura pelo Passe, são os Espíritos que conduzem o processo, pois que:

  • Aumentam os fluídos
  • Dirigem os fluídos
  • Qualificam os fluídos
  • Filtram os fluídos
  • Manipulam e transforma os fluídos 

Sendo o intermediário entre o corpo e o espírito o perispírito possui esta característica de receptor e transmissor em todos os elementos desse processo, ou seja, tanto o Espírito desencarnado, quanto o Médium, e o Receptor, recebem e transmitem fluidos e vibrações mentais. 

As mudanças ocorridas nesse nível, o de perispírito, finalmente se refletem no corpo físico e, segundo se afirma, curam-no. Assim é que segundo Kardec, o passe, é a transferência de fluidos de perispírito para perispírito. (A Gênese – Cap. Xiv – Item 31).

 

No item 176, do capítulo mencionado, Kardec formula uma série de perguntas que é importante analisar.

“Pergunta – Podem considerar-se as pessoas dotadas de força magnética como formando uma variedade de médiuns?
Resposta – Não há que duvidar.

Pergunta – Entretanto, o médium é um intermediário entre os Espíritos e o homem; ora, o magnetizador, haurindo em si mesmo a força de que se utiliza, não parece que seja intermediário de nenhuma potência estranha.
Resposta – É um erro; a força magnética reside, sem dúvida, no homem, mas é aumentada pela ação dos Espíritos que ele chama em seu auxílio… ele aumenta a tua força e a tua vontade, dirige o teu fluido e lhe dá as qualidades necessárias”.

Entretant0 é possível também o passe direto do Espírito desencarnado para o paciente, ou seja, sem e participação do Médium. Nesse processo, não é utilizado os fluídos animalizados contidos no corpo material do Médium, mas sim outras espécies de fluídos típicos do Plano Espiritual e de elementos da natureza.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s