O Espiritismo em mim – Quando decidi ser Espírita.

Conte-nos como foi que decidiu ser espírita, o por que.

Anúncios

3 respostas para O Espiritismo em mim – Quando decidi ser Espírita.

  1. Douglas Gallo disse:

    Bom, na realidade não foi uma “decisão”, pois já venho de família com conhecimentos Espíritas. Na realidade houve algo que chamo de “despertar”. Preferi atender as benevolentes influencias positivas e me aprofundar um pouco mais nos estudos, afim de tirar o melhor proveito possível dessa reencarnação. Descobri que quanto mais conhecimento adquiro, mais ainda tenho a adquirir e que isso, esse conhecimento se torna uma grande responsabilidade para mim, frente a mim mesmo e frente ao próximo, pois que tendo a instrução, sabendo como se deve ou não proceder, o peso dos atos e pensamentos aumenta…a consciencia das Leis celestiais, como causa e efeito entre outras, são mecanismos de reeducação eficientíssimos balisando a nossa caminhada ruma a reforma íntima e a melhoria contínua dos ” Tesouros Espírituais”. Sim, aqueles que o Evangelista Mateus, no cap. 6 nos revela :

    “19 – Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a ferrugem e as traças corroem, onde os ladrões furtam e roubam.
    20 – Ajuntai para vós tesouros no céu, onde não os consomem nem as traças nem a ferrugem, e os ladrões não furtam nem roubam.
    21 – Porque onde está o teu tesouro, lá também está teu coração… ”

    Muita paz a todos !!

  2. junior disse:

    Olá meus amigos, é uma alegria poder compartilhar experiencias, principalmente quando estas experiencias nos ajuda a nortear a nossa vida.
    o meu encontro com o espiritismo começou quando chegou até as minhas mãos, um dos livros mais extra-ordinário livros que eu li, e posteriormente, pude estuda-lo em vários grupos de estudos formado com esta finalidade; o resultado deste encontro, é que eu passei a ver a vida de um ponto mais alto, mais amplo e a vida passou a ter um sentido que até então eu não tinha; apesar da cultura religiosa que me fora oferecida.
    lembro-me que depois de ler o livro dos espíritos, pela primeira vez me senti como se tivesse encontrado o santo graau, da existência humana. lembro-me que depois de ter lidos o livro dos espíritos eu soltei uma gargalhada de satisfação olhando para o céu, e gritei euréca (achei), agora tudo faz sentido, e pensei, eu tenho que conhecer esta doutrina de luz .
    o espiritismo, nos permite uma releitura dos conhecimento espiritualista que nos foi oferecido, sem querer transformar as pessoas em espiritas.
    bem meus amigos douglas jardel e demais participantes deste movimento de idéias superiores, até o nosso próximo encontro por aqui, ou lá no CEACS, um abração a todos e até lá
    ass: Junior

  3. Jardel Morais disse:

    Aproveitando o ensejo…rs vou contar também como vieram as minhas intuições…

    Uma vez em São Paulo uma pessoa me falou que tinha ido a um centro espírita e a primeira coisa que vinha na cabeça era de uma energia negativa, de obsessão, talvez até de macumba e a reação foi ruim, vontade de me afastar, provando que eu também tinha medo, preconceito, não conhecia nada a respeito.

    Alguns anos depois em uma festa em Machado-MG tivemos um problema na família e um irmão levou um tiro (bala perdida) numa festa e as coisas ficaram realmente difíceis. Naquela agonia de não saber se era um sonho, realidade, se era só mais um susto, arranhão ou coisa séria, uma semana esperando a resposta dos médicos que sempre diziam: “Não dá pra dizer nada por enquanto…. a bala entrou pelas costas e está parada na medula….. pode ter ferido vários órgaos e causado uma hemorragia ou pode ter rompido os nervos ou a medula e ele nunca mais andar…”
    Ele estava aos cuidados dos melhores médicos de Alfenas, casa da medicina (unifenas, etc), professores, porém nada poderia trazer uma resposta naqueles momentos…. (desespero total na família).

    Eu não podia nem sentir o cheiro de hospital que já passava mal e na ocasião consegui acalmar o irmão que tinha levado o tiro, acalmar meus pais e o irmão mais novo que sem saber o que estava acontecendo também chorava sem entender…

    Uma semana incerta se passou e tive que voltar para Atibaia para voltar ao trabalho, morava sozinho e imaginem como foi ficar sozinho lá lembrando tudo que tinha acontecido, lembrando dele dizer: “Por que comigo?”.

    Não vi absolutamente nada, nem ouvi, mas tinha certeza que tinha alguém ali comigo me fazendo companhia(sabia que Deus estava me confortando, mas tinha alguém ali, mais próximo…). Exatamente depois de perceber que não estava sozinho me sentia bem, mesmo com todas as aflições.

    A fobia de estar reunido com várias pessoas passou, a bala que atingira meu irmão desviou de todos os órgaos e parou na medula. Os nervos foram reconstruidos pela maravilhosa máquina que Deus criou(nosso corpo material), voltou pra casa em uma cadeira de rodas, mas em mais alguns meses voltou a andar e hoje está perfeito.

    Passaram-se mais alguns anos e aquela companhia que esteve comigo sempre me intrigava e intuitivamente esta companhia me chamava a procurar quem era.

    Foi assim que comecei a perguntar a amigos (Douglas) como eu poderia participar, tentar chegar mais próximo, agradecer, contar as coisas que já haviam acontecido…

    Mais alguns anos se passaram e no momento certo, após a faculdade, sem nada marcado fomos ao CEAC.

    A vontade de encontrar quem estava ao meu lado naqueles momentos difíceis parece que havia terminado, pois entendi que não era apenas uma curiosidade, eu tinha que ir pra lá no momento certo!

    Sempre gostei muito de lógica, pois ela prova que não há como tentar de outra forma… é fato!

    Muitas das coisas que pareciam mistério da fé, se tornaram claras, mas é claro! Deus é perfeito, nada é inexplicável pra ele e nós quanto mais o tempo passa descobrimos que podemos ser melhores e entender sim, tudo que está acontecendo e então tomarmos nosso “papel” nesta escola, a escola da vida.

    Descobri o “Livro dos espíritos” e vi que de alguma forma estava implícito em mim muitas das coisas escritas lá e absurdamente outras coisas eu estava completamente errado.

    Dai em diante, negar o espiritismo é como se eu dissesse que 1+1 não são 2.

    Negar a lei de Deus é dizer que não estou vendo o sol todas as manhãs.

    Negar Jesus, o maior espírito que já esteve em nosso meio é como negar que estou aqui agora, vivo, feliz e forte!

    O espiritismo me ensinou que Deus é perfeito e que tudo que acontece em minha vida é de minha responsabilidade, ele está sempre do nosso lado.

    As provas e expiações virão, mas só assim deixaremos de ser tão materiais, tão duros e enfim nos tornaremos amáveis.

    A cada linha retirada de um livro espírita, das palavras dos palestrantes do centro, das nossas reuniões de quarta-feira com o Júnior e todos os que frequentam o CEAC uma nova oportunidade aparece, para fortalecer nossa consciência para então conseguirmos aplicar tudo aquilo que o mestre Jesus nos ensinou.

    “Aceitar Jesus é muito fácil, difícil é ser um discípulo dele – NEGAR A SI MESMO” Em favor do próximo, em razão da CARIDADE em função do amor.

    Não há como ser espírita e não se tornar melhor.

    Jardel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s