Esforçai-vos por entrar pela porta estreita

Lucas 13, 22-30

22 Sempre em caminho para Jerusalém, Jesus ia atravessando cidades e aldeias
e nelas ensinava.

23 Alguém lhe perguntou: Senhor, são poucos os homens que se salvam? Ele
respondeu:

24 Procurai entrar pela porta estreita; porque, digo-vos, muitos
procurarão entrar e não o conseguirão.

25 Quando o pai de família tiver entrado e fechado a porta, e vós, de
fora, começardes a bater à porta, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos, ele
responderá: Digo-vos que não sei de onde sois.

26 Direis então: Comemos e bebemos contigo e tu ensinaste em nossas
praças.

 27 Ele, porém, vos dirá: Não sei de onde sois; apartai-vos de mim todos
vós que sois malfeitores.

28 Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, Isaac,
Jacó e todos os profetas no Reino de Deus, e vós serdes lançados para fora.

29 Virão do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e sentar-se-ão à
mesa no Reino de Deus.

30 Há últimos que serão os primeiros, e há primeiros que serão os
ultimos. – Palavra da salvação.

Nesta passagem do Evangelho, Jesus anuncia sua mensagem de salvação, ensinando de cidade em cidade, de povoado em  povoado, para todos em toda parte. Ao aproximar-se  de Jerusalém, alguém lhe pergunta: “Senhor é verdade que são poucos os que se
salvam?”
 É a pergunta curiosa de um devoto fiel, evidentemente pondo-se no grupo dos “salvos”. É o erro de sempre, a tentação dos que se julgam proprietários da “salvação”, especialmente dos fariseus; mas também é o nosso erro, que por muitas vezes cegos pelo orgulho, nos permitimos tropeçar e cair.

Saber sobre o nosso lugar no Plano Espiritual não deve ser o mais importante; Importante é escolher o caminho que nos conduzirá até essa posição. Muitos são os
que se perdem na dimensão da espera; quando acreditamos que os muros da nossa
cidade interior são tão seguros a ponto de não precisarem de vigilância. É
terrível para nós errantes, quando depois de uma bela experiência íntima de
ligação momentânea com o Plano Divino, sentimos imediatamente ter entrado num
grupo a parte, e começamos a olhar com suficiência os outros, aqueles que não
entendem, que não conhecem, que têm seguido outros percursos diferentes do de
Jesus.
Para mantermos a vida de fé, necessitamos fazer todo o esforço possível, diz o Senhor, para passar pela porta estreita. Com este símbolo, Jesus não tem intenção de dizer que devido ao monte de gente que quer a vida eterna, tenhamos que empurrar uns aos outros para poder garantir nosso lugar. Não!!! Mas que devemos nos esforçar. Não basta
querer é preciso agir !!

É verdade que nós mesmos construiremos essa estrada, com nossas ações, pensamentos e sentimentos, e não com uma atitude de pura passividade. Como nos ensinou o Mestre Jesus : Devemos nos esforçar e lutar, aproximando-se decididamente e conscientemente dele, para superar os obstáculos e testemunhá-lo com a nossa vida.

Com a afirmação sobre a porta que é fechada pelo dono da casa, Jesus quer dizer
que nós devemos nos esforçar hoje e agora, ou seja, nessa encarnação que
segundo os Espíritos Superiores nos dizem, é a melhor !! Devemos levar em conta
que o nosso tempo é curto. Não podemos adiar pra não sei quando o esforço para
viver em sintonia com Deus, com a Espiritualidade e com o nosso EU interior.

Nas palavras expostas, vemos uma ênfase na justiça, na orientação da vida segundo a vontade do Senhor. Não basta uma ligação somente externa com ele, tê-lo conhecido, ter ouvido os seus ensinamentos, conhecer o Evangelho. Pois, corremos o risco dele nos dizer: não sei de onde sois. Afastai-vos de mim todos vós que praticais a injustiça!  

Quem não se orienta pela vontade de Deus, e os ensinamentos de Jesus,
seu “Médium”, já está prejudicando a si mesmo na caminhada da evolução.

Por nosso livre arbítrio, esta decisão é respeitada e confirmada, contudo NINGUÉM
SE LIVRARÁ DA LEI DE CAUSA E EFEITO.

 A boa notícia de Jesus não diz coisas que nos agradam e não nos prometem uma vida fácil e sem esforços. Ela contém algumas verdades incômodas. Mas, justo porque não nos esconde nada e exatamente porque manifesta a verdade completa, nos indica a verdadeira via para a felicidade plena. Aquilo que conta, enfim, é o empenho com o qual se vive a
própria existência equilibrada  testemunhando a pertença ao grupo de discípulos do  Cristo.

Jesus nos interpela. Pois para chegarmos ao seu Reino, à vida plena ( Espiritual ), à felicidade eterna, dom de Deus oferecido a todos, é preciso renunciar a uma vida baseada
naqueles valores que nos tornam orgulhosos, egoístas, frios, prepotentes, auto-suficientes, e seguir Jesus no seu caminho de amor, de entrega, decaridade e de paz.

MUITA PAZ A TODOS !!

Douglas Gallo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s