Doenças – Depurativos da Alma

alma universo

1 – Segundo os princípios de causa e efeito que nos regem, podemos dizer que todas as doenças são originárias de nossos comprometimentos com o erro no passado remoto?
Não apenas no passado remoto, em pretéritas existências, mas também no passado bem próximo, na existência atual. Em sua maior parte nossos problemas de saúde não são decorrentes do que fizemos no passado. Originam-se do que estamos fazendo no presente.

2 – Existe alguma diferença entre ambas?
As doenças do presente são de uso. Pilotamos uma máquina, o corpo, para o trânsito pela Terra. Se a usamos mal ela se desajusta e surgem as doenças. Hipertensão arterial pode ter sua origem no comportamento bilioso de existência anterior. No entanto, é mais provável que seja decorrente do sedentarismo e dos abusos na alimentação na existência atual.

3 – E as do passado?
São de abuso. Surgem a partir da composição genética, na reencarnação. Refletem graves comprometimentos com o erro, o vício, o crime… Funcionam como escoadouros para autênticos tumores da alma nascidos de nossos desatinos no pretérito, em processo depurativo.

4 – Quanto às doenças transmissíveis, como a dengue, podemos considerá-las cármicas?
Sim, se analisarmos a assunto sob o ponto de vista ecológico, de desrespeito pelas regras básicas em nosso relacionamento com a Natureza, marcado pela imprudência e a ambição. Epidemias de dengue que assolam o país são efeito da falta de cuidados de prevenção, tanto da parte do governo, quanto da população no sentido de evitar a proliferação do aedesaegypti, principal transmissor da doença. Com esse comportamento geramos, digamos, o carma da dengue.

5 – Não podemos, então, dizer que uma pessoa vitimada pela dengue está resgatando seus débitos de pretéritas existências?
Pode acontecer, mas sem generalizações, porquanto ficaria difícil explicar por que os esquimós nunca ouviram falar em dengue. Não há para eles o carma da dengue? Ou será porque não há no Pólo Norte o aedesaegypti, em virtude das baixas temperaturas? E por que quando o governo e a população se unem no combate ao mosquito a doença regride? Cessa o carma?

6 – Se a pessoa traz desajustes espirituais, quais tumores virulentos que vão aflora,r dando origem a doenças graves, não estaria a Medicina perturbando esse resgate com sua interferência?
O carma está no tumor que irrompe. Aqui funciona a justiça divina, depurando a alma. A função da Medicina é abreviar o sofrimento do paciente, livrando-o tão cedo quanto possível das dores que envolvem essa depuração. Aqui entra a divina misericórdia.

7 – Se a interferência do médico curar um mal sem que o processo depurativo tenha se completado, o que acontecerá?
Se eliminarmos um tumor, mas permanecerem as causas que lhe deram origem, novos tumores surgirão, retomando a depuração física. O mesmo acontece com os tumores da alma.

8 – Como situar nesse contexto a cura obtida por pessoas possuídas de fervor religioso?
O processo é o mesmo. A diferença está na substituição da Medicina pela fé, amenizando e abreviando os padecimentos do doente.

PINGA FOGO COM RICHARD SIMONETTI

Anúncios
Esse post foi publicado em artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s