Grécia, os deuses e profetizas

Old Grece

A Grécia promoveu muitas conquistas para o pensamento e para a cultura humana (nas artes, engenharia, música, medicina, literatura, filosofia etc). Destacaremos aqui exemplos de paranormalidade presentes na cultura grega, citando fatos que interessam ao estudo da espiritualidade e comunicabilidade espiritual. A sociedade era caracterizada pelo politeísmo (culto a vários deuses) e pelo profetismo dos pítons e pitonisas, assim chamadas as pessoas que apresentavam faculdades paranormais (anímicas, se a faculdade era do próprio sensitivo, ou mediúnicas, se a faculdade era de receber informações dos Espíritos), passando a ser conhecidas no séc. XIX pelo nome de médiuns, com o advento do Espiritismo.

O HISTORIADOR GREGO HERÓDOTO
NARROU FATOS PARANORMAIS NO SÉC. 5 a.C.

Destacaremos um fato muito interessante relatado por Heródoto de Helicarnasso (484-426 a.C.), considerado O Pai da História e o primeiro historiador do mundo. Nascido na Ásia Menor foi de família ilustre e viveu exilado em Samos. Possivelmente esteve no Egito, na Fenícia, na Mesopotâmia, no norte da África e na Grécia Continental e deve ter vivido em Atenas, onde leu trechos de seus escritos em público. Acredita-se que Heródoto tenha escrito dois livros: uma história da Assíria, hoje perdida, e a grande obra de sua vida — Histórias, de grande valor histórico e literário. Em Histórias Heródoto relatou os conflitos entre gregos e persas desde 550 a.C. até as guerras greco-pérsicas, valendo seus relatos como fundamentos da história oficial. No prólogo de Histórias ele explicou qual era seu objetivo: …evitar que os vestígios das ações praticadas pelos homens se apagassem com o tempo e que as grandes e maravilhosas explorações dos Gregos, assim como dos bárbaros permanecessem ignoradas. – Histórias, Prólogo, I.1.

Heródoto utilizou principalmente tradições orais e relatos de pessoas que testemunharam ou conheceram as testemunhas dos acontecimentos e ele escolhia a menos fantasiosa das versões, contando histórias fabulosas com ceticismo. Ele deu importância aos oráculos, prodígios e outras evidências da intervenção direta dos deuses na vida humana. De sua obra podemos extrair vários relatos paranormais interessantes, dos quais relataremos somente um deles para.

PITONISA DE DELFOS FEZ TRÊS PROFECIAS QUE SE CUMPRIRAM

Há um fato notável de paranormalidade relatado sobre Creso, último rei da Lídia que reinou de 561-547 a.C. Ele conquistou as costas do Mar Egeu e submeteu cidades helênicas da Ásia Menor. Foi vencido e morto por Ciro II (590/580-529 a.C.). Creso teve dois filhos, Átis e outro que era surdo-mudo.

Na obra Histórias, Heródoto relatou sobre Creso: Ele tinha um filho surdo-mudo, de quem já fiz menção. Na época de prosperidade, Creso empregara todos os recursos para curá-lo, e entre outros meios recorrera ao oráculo de Delfos, tendo-lhe dito a pitonisa: Lídio, rei de vários povos, insensato Creso, não procureis ouvir no vosso palácio a voz tão desejada do vosso filho. Melhor será para vós não ouvirdes nunca; ele começará a falar no dia em que começar a vossa desgraça – Pitonisa de Delfos. Depois da tomada de Sardes, um persa, que não conhecia Creso, investiu contra ele para matá-lo. O jovem príncipe mudo, à vista do persa que se lançava contra o pai, sentiu-se apoderado de tão grande terror que, num esforço para gritar, recuperou a voz: Soldado ! – exclamou ele – Não mates Creso ! Foram estas suas primeiras palavras e até o fim de seus dias conservou ele a faculdade de falar. Assim os Persas se apoderaram de Sardes e fizeram Creso prisioneiro. – Heródoto, Histórias, I, LXXXV e LXXXVI.

A Pitonisa de Delfos apresentou a capacidade de prever fatos que ocorreriam depois. A paranormalidade de prever fatos futuros foi indiscutível, não havendo a mínima condição de se tentar recorrer a explicações pelo inconsciente ou subconsciente de alguém. Como a Pitonisa poderia saber o que ocorreria no futuro? (os fatos profetizados de forma alguma eram esperados). As três profecias feitas pela Pitonisa de Delfos foram:

1) o filho surdo-mudo do rei Creso (que nunca tinha falado) realmente conseguiu “falar”, como a Pitonisa previra;

2) uma desgraça se abateu realmente sobre o rei Creso pois ele passou a ser prisioneiro dos persas;

3) houve exata coincidência do dia em que o rapaz surdo-mudo começou a falar e a data do início da desgraça de seu pai Creso, como havia sido previsto pela Pitonisa.

Ficam registradas estas notáveis três profecias nos tempos da Grécia antiga, como exemplo de paranormalidade na história, os quais passam despercebidos pelas seguintes razões: são pouco comentados e conhecidos; se passaram há muito tempo; as pessoas em geral não sabem explicá-los; e pelo fato dos personagens não mais existirem. Face a isso o mais fácil é não lhes dar importância, ignorá-los e não ocupar-se deles.

Texto por : WASHINGTON L. N. FERNANDES
Jornal – O Consolador

Anúncios
Esse post foi publicado em artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s