Convite a Vigilância

50994_Papel-de-Parede-Farol-da-Costa_1920x1440

“… Vigiai e orai para que não entreis em tentação.” (Marcos: capítulo 14º, versículo 38.)

Nem sempre a aparência trai a periculosidade que possui oculta.

Sutil, faz-se agradável, penetrando a pouco e pouco as resistências que a obstaculam.

Aqui surge discreta, produzindo simpatia; ali se apresenta comedida, causando interesse; noutros lugares assume características enlevantes, conseguindo cordialidade, aceitação.

Raramente assoma frente a frente, mas, quando tal ocorre, seus efeitos são imediatos, trágicos..

Na vilegiatura que empreende ao redor de todos faz-se voraz, no entanto, quando rechaçada ou deixada à margem, reúne forças e retoma o caminho, revestindo-se de novo aspecto, a fim de insistir no programa nefando.

Insaciável, seduz paulatinamente, com promessas de ventura, destruindo os que lhe caem nas malhas…

Conivindo às suas diretrizes mesmo por negligência, somente poucas vítimas logram liberação. Quando tal ocorre o tributo a pagar é de alto e penoso valor.

Referimo-nos à tentação.

Tóxico, envenena facilmente.

Ácido, queima e requeima sem parar.

Prazer, dilui os sentimentos e anestesia os deveres dilacerando a responsabilidade, deixando inermes os valores morais que exornam o caráter.

Não se lhe dê trégua em momento algum.

Sua força faz-nos recordar a lendária Fênix ressurgindo das cinzas em que se consumira.

Pode estar presente na ira e viver no ódio ultriz; aparece no ciúme e se alimenta na vingança; vige na ambição de qualquer porte e respira no clima da usura; agride na traição e ressurge na hipocrisia…

Nem sempre, porém, se permite identificar através dos aspectos negativos, repelentes.

Mais cruel e poderosa quando disfarçada de mentira dourada ou ilusão subornante, pelo tempero da censura, ou no açodar dos instintos com habilidade, no envolver da bajulação…

Necessário vigiar as entradas do coração e permanecer no posto da prece.

A vigilância regular, insistente, é-lhe o antídoto valioso, incorruptível de que ninguém pode prescindir para colimar êxito nos empreendimentos relevantes do bem.

Examina a própria fragilidade e não permitas que a presunção te cicie quimeras, porqüanto, através dela, não poucas vezes a tentação tem acesso ao espírito, neste estabelecimento morada da qual só mui raramente vai expulsa e, quando ocorre ser exilada, deixa marcas de difícil extinção.

Ora, portanto, mas vigia, também.

FRANCO, Divaldo Pereira. Convites da Vida. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. LEAL. Capítulo 60.

Anúncios
Esse post foi publicado em artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s