MARIA MADALENA

MARIA MADALENA

Uma das personalidades mais enigmáticas do novo testamento, a vida de Maria Madalena só é possível ser traçada mediante duas linhas de pensamentos filosóficos-religiosos, vindos dos textos canônicos e dos evangelhos apócrifos, ou gnósticos. Essas fontes são, sobretudo de tradição oral, algo que nos deixa na área cinzenta entre a realidade e a fantasia.

De fato é necessário que  tenhamos grande cuidado ao analisar fatos vinculados a essa importante figura da história do Cristianismo e desmistificar algumas informações acerca disso.

Partícipe ativa das fases mais contundentes e polemicas da vida de Jesus Cristo, sendo a sua paixão e a ressurreição , Madalena era tida por muitos como profunda conhecedora dos ensinamentos de Jesus, e principalmente alguém que aplicava esses conhecimentos na vida prática, vontade maior do Mestre dos Mestres para com os seus discípulos. Arqueólogos encontraram em ruínas e cavernas próximas a antiga Cafarnaum, Magdala e por toda a Galiléia inscrições em paredes e supostos pergaminhos antigos que tratavam de “ Myriam de Migdal ” como Diakonen, palavra de origem Greco-Hebraíca com traduções de Mestra, Serva ou Ministra, o que denotava nos primeiros anos do Cristianismo primitivo a nobre tarefa de Madalena na expansão do Evangelho apresentado por Jesus e a sua dedicação a essa missão até o final de seus dias terrenos.

Natural de Magdala ( ou Migdall ), importante cidade as margens do mar da Galiléia e com muito contato com o mundo grego-helenico, sabe-se que Maria era mulher de certa posição social e que vivia uma vida desregrada, entregue as coisas carnais, o que lhe proporcionava muito sofrimento e angústia. Seu nome de Maria Madalena, ou Maria aquela que veio de Magdala, se deu por situação de sua origem, visto que as pessoas tinham por vezes a terra natal adicionada ao nome, para lhes facilitar a identificação (Tal como Paulo de Tarso, Judas Escariótes, José de Arimatéia, entre outros ). Jesus assim a chamava também como forma de diferenciá-la entre as outras “Marias” que por lá existiam e que também o seguiam, como Maria sua mãe, Maria mãe de Tiago, Maria de Betânia a irmã de Lazaro e outras seguidoras.

 Quanto a sua suposta atividade de prostituta, não há em nenhum lugar nos quatro Evangelhos ( o de Mateus, Lucas, Marcos e João ) que afirme isso com certeza, embora seu nome seja citado em todos eles. Esse peso que o nome de Madalena arrasta por séculos foi-lhe posto séculos depois de sua passagem pela terra, adicionado as escrituras canônicas por ordem do poder Canonico-romano, entre os papados de Pelágio II ou Gregório I .

Figura feminina erudita que se destacou mais que muitos homens e sacerdotes , Maria  Madalena incomodou os discípulos homens da primeira hora, bem como aos judeus hostis ao Cristianismo. Jesus quebrou vários dogmas petrificados para a época e a posição das mulheres na sociedade judaica foi uma delas. Ao atribuir a algumas mulheres, sobretudo a Madalena, tarefas importantes em meio as suas atividades, foi um dos grandes desafios vencidos pelo Rabi Nazareno.

Concreto mesmo é sabermos da importância dessa figura para o Cristianismo e as lições que o Mestre Jesus veio tão abnegadamente nos trazer. Maria Madalena, é símbolo redivivo e sólido da dualidade entre a amargura e a glória divina, o peso dos erros e a o alívio ao descobrir o caminho do bem, qualidade muito própria de nós seres errantes, nos viajores do infinito, no tempo e no espaço,  no caminho da evolução. 

por:   Douglas R. Gallo

Anúncios
Esse post foi publicado em artigos. Bookmark o link permanente.

3 respostas para MARIA MADALENA

  1. Rodrigo G. M. Neves disse:

    O exemplo vivo das lições de Jesus Cristo nos chegou também através de Maria Madalena. Vitória teremos ao nos esforçar na busca ativa pelo melhor caminho agradecendo sinceramente a Deus. Combatendo a rispidez, a impaciência, a tristeza e a dor física através do desenvolvimento da Resignação. Com Jesus, demonstrar para todos, e portanto sem exclusivismos, a amabilidade, a paciência, a alegria e assim poder sentir o santo remédio para as dores de todos os tipos. É a atitude verdadeiramente Caridadosa e Amorosa merecedora das maiores bençãos divinas. O Equilíbrio para viver bem entre os Compromissos materiais e os espirituais.

  2. Rodrigo G. M. Neves disse:

    * digitei errado–> correção: “…É a atitude verdadeiramente Caridosa…” 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s